VARIG PP-VLU História Completa do Maior Mistério Aeronáutico Mundial

5 ago

Deus é Brasileiro, já dizia o poeta. O inventor do avião, querem os partidários dos irmãos Wright ou não, idem.

Quis o destino que numa coincidência funesta, o MAIOR MISTÉRIO DA AVIAÇÃO COMERCIAL MUNDIAL também fosse verde e amarelo, lamentávelmente.
 O desaparecimento do Boeing 707-323C da VARIG no dia  30 de janeiro de 1979,  logo após sua decolagem no Aeroporto de Narita (Japão) com destino ao Galeão (Rio de Janeiro) ainda intriga e fascina, não obstante ter se passado mais de 30 anos do acontecido.

Para quem já conhece a história, não há nada de novo – Vários sites sérios contam a história, com mais ou menos detalhes. Outros não tão sérios apenas se apoderam doque já foi escrito sem os devidos créditos…. De uma forma ou de outra, a rede é repleta de informações sobre ocorrido, o tal do Google que o diga.

Mas, Mas Mas… Para você que não conhece a história, vamos lá: Aqui vai um post bem completo e o mais direto possível, com tudo que consegui levantar sobre o caso na web.

A TRIPULAÇÃO…

Logo da Varig– Comandante Gilberto Araújo da Silva
– Comandante Erni Peixoto Mylius atuando (Atuando como 1º oficial)
– 2º oficial Antonio Brasileiro da Silva Neto (Atuando como 1º oficial)
– 2º oficial Evan Braga Saunders
– Engenheiro de Vôo José Severino Gusmão de Araújo
– Engenheiro de Vôo Nícola Exposito

…MAS ANTES, UM DETALHE INTRIGANTE SOBRE O COMANDANTE:

O comandante Gilberto Araújo da Silva, em 1973 realizou um pouso forçado na França (Próximo ao aeroporto de Orly, duranteuma aproximação) administrando uma complicada situação para um piloto em vôo – Um incêndio á bordo.
O pouso forçado foi realizado numa plantação, e evitando assim a cidade, onde a tragédia assumiria proporções muito maiores. Ao avisar a torre sobre sua intenção, teria dito:

“- Já que vamos morrer, não vamos matar mais pessoas embaixo”.

Em seguida, aterrisaram numa plantação de cebolas, envenenados com fumaça dentro do cockipt e sem sequer poderem enxergar os instrumentos diante dos olhos.

Aeronave Acidentada Boeing 707 PP-VJZ

Nesta ocasião, 123 pessoas perderam a vida, não obstante a heróica tripulação ter conseguido pousar forçadamente o aparelho em chamas, que se arrastou por nada menos que 600 metros até parar completamente e ficar totalmente destruído.

Investigações posteriores apontaram que um maldito cigarro aceso dentro do cesto de lixo de um dos toaletes pode ter sido o responsável pela tragédia e, os passageiros não mortos carbonizados, pereceram vítima da fumaça altamente tóxica exalada pela queima das forrações internas da aeronave .

VOLTANDO AGORA AO ASSUNTO…

 O mesmo experiente (E sobrevivenbte) comandante Gilberto Araújo, 06 anos mais tarde estava agora no controle do cargueiro  Boeing 707-323C, muito semelhante ao acidentado anteriormente. Esta aeronave, na época com 13 anos de serviços ostentava o prefixo que tornaria-se famoso como um dos mais misteriosos ícones do meio aeronáutico: PP-VLU.

Desta vez Araújo transportava uma incomum carga – Além de diversos outros itens, iam também 153 quadros do pintor Manabu Mabe. Os quadros regressavam de uma exposição na terra do Sol Nascente. O destino final seria o Galeão, com uma escala no Estados Unidos. Valor dos quadros na época: US$ 1,24 milhões.

O avião foi carregado normalmente e teve seus tanques completos para que pudesse vencer os quase 9000 Km até os EUA. De lá, outra tripulação assumiria o PP-VLU até o Brasil (Galeão), sem escalas. Assim, o aparelho ficou com seu peso máximo de decolagem, pouco mais de 151 toneladas.

Sem nenhuma anormalidade, ás 20h23 do dia 30 de janeiro de 1979, o Boeing decolou, á presença de centenas de pessoas, sumindo na névoa fina. Para os presentes e funcionários do aeroporto de Narita, uma visão cotidiana e  monótona, que em nada poderia sugererir que algo de muito errado estaria prestes á acontecer.

Vinte e dois minutos depois de decolar, o comandante fez o primeiro contato com a torre.  Tudo estava normal. O segundo contato, previsto para as 21h23, não chegou a ser feito – Simplesmente um silêncio absoluto.
Este silêncio foi quebrado pelo controlador que desconfiado tentou estabelecer contato com o PP-VLU.
E assim o fez pela próxima hora, sem sucesso algum.

Iniciaram-se as buscas, que foram interrompidas pelo negrume da noite e iniciadas novamente á luz do dia. Nos 08 dias que se seguiram um efetivo de resgate com proporções  até então nunca mobilizadas, foi empregado. Chegaram a ser utilizados 70 aviões e navios simultâneamente, tanto do Japão como dos EUA.

Aeronave Acidentada Boeing 707 PP-VLU

E é exatamente aí que mora o tão inquietante mistério que ronda este caso… NADA fora encontrado, e o pior: NENHUM sinal ou pedido de socorro foi emitido pela tripulação do Boeing brasileiro… Nada fora captado pelos radares e nada fora captado pelos aviões e embarcações que estavam ao alcance do rádio da aeronave.

Paletts, algum fragmento de carga, revestimentos, manchas oleosas, fogo, tecido, restos mortais,  destroços… Muito material que poderia se espalhar-se por uma vasta área (E até flutuar), dando assim alguma idéia doque podereria ter acontecido ao PP-VLU, da mesma forma que normalmente acontecem (E aconteceram) em outras tragédias, foi avidamente procurado nunca encontrado.

PP-VLU em Estocolmo (Suiça)
Bela foto noturna do Boeing tirada em Dezembro de 1975 em Estocolmo, Suiça. Créditos: Kjell Nilsson / Airliners.net

 Um sumiço não antecedido por pedidos de socorro (Haja vista que a comunicação estava normal até poucos minutos antes), sem deixar um único destroço ou pista, de um avião pesando mais de 150 toneladas, é simplesmente inadimissível, ainda mais se considerado o tamanho do poderio aero-naval que fora colocado com objetivo lançar ao menos uma centelha de luz em cima doque poderia ter acontecido naquela fatídica noite.

Veja o vídeo abaixo… Essa é a notícia que foi ao ar na noite do desaparecimento.

 Crédito deste vídeo: Billiwmartins

TEORIAS…

O bem da verdade é que o insólito sempre parece ser mais interessante doque os fatos própriamente ditos…
Basta ser humano para concordar com isso.

E no caso do PP-VLU, por exemplo, não foi diferente. Inúmeras teorias bizarras se amontoaram com o passar do tempo e ainda hoje, mais de 30 anos após o sumiço, povoam o imáginário do povo.  Veja algumas delas:

a) O PP-VLU teria sido sequestrado por alienígenas
b) Um erro de navegação poderia ter colocado o Boeing no espaço aéreo soviético, aonde teria sido abatido.- O avião teria sifo sequestrado por colecionadores de obras de arte, por conta de seus preciosos quadros (Porém os quadros de Mabe nunca reapareceram em nenhuma coleção particular).
c)O avião estaria transportando códigos secretos de um caça soviético MIG que em 1976 deserdou na base de Hokkaido, Japão… Então os Russos, na pessoa da KGB teriam interceptado o vôo.
d) A tese mais ou menos aceita hoje, nos meios aeronáuticos teria sido despresurização…

E sobre a tal da despresurização, teria sido mais ou menos assim:  Um problema no sistema de presurização teria incapacitado toda a tripulação, ou mesmo matando-a, antes de declararem emergência ou acionarem as máscaras de oxigênio…. O Piloto automático teria mantido o avião no curso até esgotar todo o combustível, quando teria mergulhado oceano adentro num ponto completamente diferente de onde as buscas foram concentradas.

Esta interessante reportagem que foi ao ar pelo Fantástico, á não muito tempo atrás. Aqui você confere uma síntese de toda história…

Crédito deste Vídeo: thiiagocastro 

CURIOSIDADES

Oque talvez tenha acontecido de verdade, talvez nunca saiba…
Mas existem alguns detalhes interessantes que me chamaram atenção em minhas web-andanças (Alguns destes detalhes estão no vídeo acima)

— Gilberto Araújo, o famigerado comandante, julgava que o número 7 estava em sua vida de alguma forma… E após o acidente em Orly, teria ele chamado um amigo e confidenciado que um risco sofrido por seus óculos formava o número 07. Coincidência ou não, as 2 aeronaves envolvidas em ambos acidentes tinham o número 7 no nome  (Boeing 707). 

— A aeronave Boeing 707 sempre foi considerada por todos os pioneiros da aviação á jato como um avião extremamente “manhoso”, de pilotagem complexa e que exigia intensa força física no manejo dos controles, além de possuir um radar bastante impreciso.

— Quando houve o primeiro acidente aéreo, em Orly, o comandante Araújo foi condecorado pelo Ministério dos Transportes da República da França e dado como um herói nacional francês apesar de ser tupiniquim. Também foi condecorado pelo governo brasileiro com a Ordem do Mérito Aeronáutico, no grau de Cavaleiro.

— Com seus 55 anos, suas 23 mil horas de vôo um curriculum impecável, o Comandante Gilberto Araújo era um dos melhores e mais experientes pilotos que a VARIG possuía.

— E ainda sobre a teoria da despresurização, a mais “plausível”, contesta-se também o seguinte: Como 06 aviadores experientes podem ter os metabolismos tão parecidos (Senão iguais) para perderem os sentidos simultâneamente, antes que qualquer um deles declarasse emergência ou de pelo menos um deles colocar a máscara de oxigênio (Do cockipt ou dos clindros portáteis).
(Ou seja – Imagina-se que á partir do momento que o primeiro aviador supostamente passou mal, qualquer um dos outros 05 poderiam ter lançado mão de um dos procedimentos acima citados – Ou não…)

— E essa é de arrepiar: O comandante Araújo era pai de sete filhos (O número 7 de novo…), e um deles, piloto. Eduardo, o filho mais novo é piloto da Gol e faz a rota Manaus-Brasília, A MESMA ROTA QUE OCORREU O ACIDENTE com uma aeronave da companhia aérea em 2006, levando 154 vidas (O choque com o Legacy, você lembra ?).

Curiosides apenas. Inquietantes curiosidades…😐

 

15 Respostas to “VARIG PP-VLU História Completa do Maior Mistério Aeronáutico Mundial”

  1. STARMAN ORION 16 de dezembro de 2014 às 17:01 #

    Psiu! Não espalhem isso ou abduziremos vocês também! Há muito tempo estamos estudando os seus veículos aéreos e aquáticos! Todos os terráqueos desaparecidos estão bem! Após a grande catástrofe cósmica que se abaterá sobre a Terra, todos eles retornarão! A Terra não será destruída, mas a maior parte dos terráqueos irá perecer …

  2. beraldomm 16 de novembro de 2014 às 22:27 #

    Não lembrava do caso, mas me fez lembrar de outro recente, o da Malaysia airlines. Será que um deles pelo menos terá solução um dia?

  3. Pedro Lins e Silva 12 de março de 2014 às 9:10 #

    Este caso é bem fácil de desvendar… em Dezembro de 1975, pousado em Estocolmo, disseram que ele estava na Suiça! Este fato complicou toda a noção espacial geográfica do avião, e ele acabou confundindo o monte Fuji com o Corcovado. (risos)… Interessante a história, entretanto o numero 7 não me pareceu “sensacional”…coisa corriqueira em Boeings…707…727…767…747…777…quanto ao filho…se tivesse pilotado o voo acidentado da Gol, teria sido assustador…ter eventualmente “feito a rota” não me causa arrepios…engraçado tb. a teoria de sequestro por colecionadores de arte…em 1979, Mabe tinha alto valor monetário no Brasil somente…teoria valeria para um Van Gogh ou Renoir…mas interessante de qualquer forma… abraço…Pedro

  4. thiago 12 de fevereiro de 2014 às 21:29 #

    Trabalhei na varig, na parte de manutenção, e sempre ouvi falar que alguns componentes do pp-vlu ainda estavam sendo usadas pela frota da varig.

    • Ruhan 13 de março de 2014 às 2:45 #

      Sério?
      Que tipos de componentes?
      Existia alguma teoria interna pro “desaparecimento”?

      • Ruhan 13 de março de 2014 às 2:46 #

        ?

  5. Raul Maciel 31 de julho de 2013 às 15:50 #

    Acho que a aeronave mudou de rota(como o RG254)e foi para o sul ou norte,e o comandante devia estar “procurando” a rota e acabou caindoor falta de combustível

  6. assistência técnica eletrodomésticos 8 de março de 2013 às 9:49 #

    acho difícil de achar uma vez que não sabem onde ele caiu ou sumiu. não tem um ponto de começo de busca ou pesquisa

  7. Jason 22 de maio de 2012 às 19:37 #

    Tudo bem… Despressurização é uma causa muito provavel mas vejamos alguns fatos: o aviao possuia combustivel suficiente para cobrir os 9000 km entre japao e eua, se tivesse ficado a deriva, considerando o piloto automatico com uma rota pré-determinada, provavelmente ele teria caído dentro do territorio americano assim que acabasse o combustível então dizer que pane seca teria derrubado o avião é balela.

    Como o próprio artigo diz, em caso de despressurização como todos os tripulantes, experientes, treinados não conseguiram agir? Difícil achar uma resposta.

    A pouco tempo atras um boeing grego, da Olympic, caiu. O piloto do caça que acompanhou esse avião disse que viu a tripulação de cabine desmaiada. Causa provavel foi a despressurização imediata da cabine.

    Sinceramente não sei e não me arrisco a dizer o q pode ter acontecido. Realmente é um grande mistério.

    • STARMAN ORION 16 de dezembro de 2014 às 16:55 #

      Psiu! Não espalhe isso ou abduziremos você também! Há muito tempo estamos estudando os seus veículos aéreos e aquáticos! Todos os terráqueos desaparecidos estão bem! Após a grande catástrofe cósmica que se abaterá sobre a Terra, todos eles retornaram! A Terra não será destruída, mas a maior parte dos terráqueos irá perecer …

  8. márcio 29 de setembro de 2011 às 9:09 #

    Esse avião vai ser achado ainda… Ou pelo menos oq ficou dele. Tá servindo di casinha pra pexe.

  9. Cmt. Gustavo Z. 7 de agosto de 2011 às 12:42 #

    Não existem dúvidas que PP-vlu sofreu uma despresurização, ainda que as teorias conspiratórias sejam muito mais interessantes, tamanha é a nescessidade humana de tocar o desconhecido. Seu artigo está bastante completo e imparcial, parabéns.

    • Inori Kwanon 15 de agosto de 2013 às 14:04 #

      Concordo com o Com. Gustavo Z. A teoria da despressurização é, para mim, a mais lógica e a mais provável. Se houve realmente uma despressurização muito rápida, os 6 membros da tripulação não teriam tido tempo para reagir e por máscaras. O PP-VLU continuaria voando por automático, mas com a tripulação já em estado inconsciente.

      Mesmo no automático, é necessário fazer correções periódicas da parte do piloto; não existindo essas, é bem possível que o PP-VLU foi perdendo altura e aqui duas hipóteses se configuram: 1. do avião ter saído da rota e entrado no espaço aéreo soviético; e 2. de ter caído em um ponto do oceano Pacífico por demais afastado da rota prevista.

      No primeiro caso, sem receber a mínima resposta às admoestações de praxe que teriam sido feitas, os responsáveis soviéticos teriam então abatido (por mísseis ou por aviões de caça) o Boeing brasileiro. E, no segundo caso, é possível que destroços do avião tenham boiado à superfície do oceano durante dias e semanas, ao sabor das correntes. Mas, dada a imensidão do Pacífico, eles teriam ou sido dispersados e, com o tempo, corrompidos e afundados. Quem sabe até, alguns desses destroços não deram a alguma praia deste mundo. Porém, por falta de informação, não atraíram a curiosidade maior de alguém e nem foram identificados.

      Essa é a minha versão de um acidente do qual tomei conhecimento no dia mesmo em que ocorreu (30 jan 1979) e que segui, durante vários anos, toda informação relativa, além das mais diversas teorias que foram tecidas sobre ele. Algumas até coerentes, outras totalmente disparatadas como essas histórias de OVNI, de número 7 e balelas tais que, se podem aumentar o nível de audiência de redes de televisão sensacionalistas (perdoem-me o pleonasmo), essas são sumariamente descartadas por investigadores sérios e bem informados.

      Você está de parabéns pelo “post”, prezado Chimelli, muito útil e que presta serviço àqueles que desejam mais se informar sobre esse triste desastre. R.I.P. a todos os desaparecidos, que descansem em paz onde estiverem.

      Abraços,
      Inori (ex-Comandante de vôo)

      • chimelliweb 26 de agosto de 2013 às 19:21 #

        Comandante Gustavo e Comandante Inori, obrigado pela presença ao meu blog e pelos elogios ao meu humilde artigo. Agradeço também as informações complementares que tanto engrandeceram o post. Abraço a todos =)

Trackbacks/Pingbacks

  1. Especial Gilberto Araújo da Silva: nascido para voar !!! | Taiadaweb – Jornal Eletrônico de Caçapava e Região - 12 de março de 2014

    […] Ficou mundialmente famoso por duas grandes tragédias: o desastre de Orly, em 1973, na França, e o sumiço do voo prefixo PP-VLU, em 1979, ambos com ele no comando de aeronaves Boeing 707, da Varig. Neste último e fatal […]

Reaja ! Faça um Comentário !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: